quarta-feira, setembro 19, 2007

para ti, que nunca me lês!

é dela que te vejo sempre que me sinto assim...

2 comentários:

gballand disse...

Vou aproveitar a sua frase "para ti, que nunca me lês" para começar um texto...nao se importa ? porque afinal para quem escrevemos ? E tempo que eu me debruçe no problema...

Val Du disse...

... e toda dor vem do desejo
de não sentirmos dor
quando o sol bater
na janela do teu quarto
lembra e vê
que o caminho é um só...