sábado, novembro 13, 2010

para ti, que nunca me lês!

estranho momento que agora passo, aqui sentado neste quarto que vezes sem conta vazaste porta a dentro apenas para saber se já tinha comido ou para tirar alguma duvida de informática sempre que decidias não escrever a mão!

estranho momento que agora passo, apercebo-me que nunca tinha escrito para ti, aqui desse quarto, o mesmo que vezes sem conta reclamaste da desarrumação, dos livros e revistas que se acumulavam no chão (ainda cá estão) ou das fotos que tapam as cores da parede.

estranho momento que agora passo, sinto que nunca te disse a felicidade que me trazias sempre que cá entravas... na verdade, sinto mesmo que o tempo que passamos juntos foi insuficiente... sinto que merecíamos mais... sinto que deverias estar por cá... enfim, sinto mesmo que todo esse espaço ficou vazio.

1 comentário:

Lwsinha Mc disse...

Ainda bem que tens uma avenida para deliniares esses estranhos grandes momentos... Do espaco vazio que te tras tais memorias e angustia. Sei bem do que falas, por ti, por mim, por nos. Para ti, que nunca me les! e uma forma terapeutica que tens de partilhar... Linda!
Forca, Ngoi!