quarta-feira, julho 18, 2007

Ondjaki e suas estorias

ontem estive pelas 18 horas no Centro de Formação de Jornalistas para o lançamento do mais recente livro do Ondjaki, Os da Minha Rua.
apesar de já ter lido o livro, fiz questão de estar presente porque nas apresentações das suas obras ele arranca boas gargalhadas da plateia com as sua estorias únicas. já em Matosinhos, quando lá estive para apresentação de As Sete Estradinhas de Catete do meu amigo Paulo Bandeira, lembro-me que Ondjaki contou uma cena sobre patos num baptizado aqui na banda, que acredito que alguns dos presentes acharam que fosse ficção, pois é, e tal como o conto do cão tinhoso, é mesmo verdade!
e ontem não foi diferente, a certo altura da conversa que ele manteve com a plateia falou de algo interessante. dizia ele que uma vez foi convidado para ir a Suíça apresentar o seu livro, e como não é segredo para ninguém aquilo lá é o pais da organização, tudo no lugar, ninguém se atrasa para nada(talvez seja por isso que têm muitas marcas de relógio famosas), e se calhar tudo isso dificulta um pouco mais os escritores de lá a escreverem sobre o quotidiano deles. já em Angola é o oposto, e basta a “qualquer” pessoa atravessar a estrada do rocha pinto, para logo a seguir ter mais de 10 estorias para contar! e atenção, nenhuma delas será ficção.

7 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Val Du disse...

Ei, Salucombo!
Teu blog tá demais.
Cheio de variedades, um luxo!

Ondjaki! É puro encantamento.
Nos livros, quando fala, ele é sempre muito interessante.

Tenho sempre que passear por aqui, só não posso exagerar, hehehehe!

Beijos.

Salucombo_Jr. disse...

ola Lita,
penso que nunca será exagero uma visita tua, agora os teus elogios é que tem de ser mais moderados senão vaz me habituar mal. (risos)
beijinhos

Val Du disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Salucombo_Jr. disse...

com a condição de me explicares de onde foste tirar a ligação do Nobre Guerreiro com a minha pessoa (risos).

bejinhos

Val Du disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Salucombo_Jr. disse...

é engraçado esta de nós lembrarmos de pessoas que por vezes estão a milhas, kilometros ou léguas de distancias e nem sequer “conhecemo-las” como queríamos!
por vezes dou por mim a pensar em alguém (já aconteceu ser o teu caso) que leio com regularidade, num determinado momento e pergunto-me como me veio a mente esta pessoa agora e porque? é como se estivéssemos a relacionarmo-nos com um personagem que criamos na mente em determinada altura, e o curioso é que dou por mim a rir-me de algo escrito pela “personagem” a montes de tempos!
será que sou o único?

quanto ao espaço de p/ perguntas e respostas, não seria má ideia, teria é de aperfeiçoar mais os meus dotes em linguagem html (risos), mas dentro deste campo, quando puder envia-me o seu contacto (arcoires@gmail.com), porque tenho uma proposta a fazer-lhe.
beijos