sábado, setembro 18, 2010

Do Começo Ao Fim

cá está um argumento que nos tempos actuais ainda não é banal (entenda-se normal), infelizmente. mas a história do Thomas e do Alexandre que podia facilmente ser a minha e a tua, da Rosa e a Letícia ou quem sabe da Preta e do Kimwanha, apresenta a diferença de um ponto de vista do realizador que não foi a que eu esperava depois de ter visto o trailer do filme. ainda assim, cá esta mais um motivo que faz repensar o posicionamento sobre o que achamos sobre a diferença.

afinal, de quem é a culpa? e porque que deve haver culpados?

a representação não é das melhores, e a demora de algumas cenas acaba por estragar um pouco o filme, mas a música de André Abujamra foi tão bem escolhida que acabou por segurar o projecto.

no youtube e com péssima qualidade para quem tiver interesse. atenção, são oito partes.

3 comentários:

Anónimo disse...

tu é gay, isso todos já sabiam, kkkkkkkkkkkkk
tá dito!

C. L.

besitos

Anónimo disse...

no ha pecado no amor, pero sí na maldade em comportamiento vulgares.

Delson

Ana B. disse...

Os pais precisam amar os filhos e corrig´-los.
Sexualidade também depende de hábitos adquridos.
Pais não podem ser permissivos.
Quem ama corrigi e educa.

COM AMOR TUDO FICA MELHOR

PAZ E LUZ P/ O BLOGUEIRO