segunda-feira, outubro 20, 2008

aos sábados na kianda não se almoça!
na maioria dos cúbicos independentemente do nível social, costumam fazer-se sentadas pela tarde fora onde os tios mais velhos ou cotas da família como normalmente são tratados vão a casa de determinado parente para fazerem a boca. 

a ideia é cada um trazer algum ingrediente para completar a sentada, onde os kitutes da terra variam de casa para casa devido as diferenças gastronómicas que existem no país. como na kianda vivem muitas famílias de outras paragens, é comum encontrar num bairro duas sentadas onde o pitéu é totalmente diferente, ou seja, se dum lado juntam-se a mesa quiabos, macosso, makenene, usse ou o pirão, no outro, surge a banana pão, a mandioca, o carapau ou o cacusso grelhado, o funge de bombo ou o feijão de óleo de palma que quase sempre esta presente dos dois lados.
depois da mesa posta e as caixas térmicas carregadas de Cucas, Ekas, os vinhos tugas ou as Calseberg´s que agora nos invadiram, cotas e putos misturam-se num bate papo com cantigas de guitarras a mistura num momento onde a palavra tempo deixa de existir muitas vezes mesmo até depois da lua se fazer mostrar. é uma mistura de gerações onde enquanto os candengues correm em gritaria pelo quintal, os putos escutam atentos as interessantes historias dos cotas em que algumas das personagens dos contos já não fazem parte deste mundo que eu ainda testemunho.
na kianda, as tarde de sábado têm sabor e cheiro ao passado, com recordações que mantêm as lágrimas na ponta do olho que faz de tudo para não pisca-lo evitando assim um tumulto que pode constranger todo aquele momento hoje chamado de sentada angolana. 

2 comentários:

Carlos disse...

Olá Salucombo,

Foi com muito agrado que li esta tua descrição...

Um abraço
http://gostodepitanga.blogspot.com

Anónimo disse...

ingrediente comum das sentadas: funge,feijão e birras!;)