quinta-feira, outubro 02, 2008

extractos de uma Luanda em lagrimas

para os que pensam que eles estão desaparecendo com os assassinatos em serie que tenho presenciado, estão enganados. os fantasmas, nunca desaparecem totalmente!
mesmo em pedaços com um valor clássico, a cidade ainda tem pegadas de sabedoria e beleza que se confundem com olhar de tristeza de muitos idosos que encontrei naquilo que outros ainda insistem em chamar de lar.



é domingo de manha, mas para eles tanto faz, não lhes faz diferença o tempo, apenas sabem da contagem decrescente para a sua partida ou substituição como alguns tentam enganar-nos e então sentam-se olhando o passado que nunca lhes contou que era assim o tal futuro que tanto desejavam.



o presente e o tal futuro que no passado era o que mais eles queriam, cruzam-se hoje mas não se entendem simplesmente porque um não conhece o outro.



e eu que sou um simples privilegiado, e por isso e muito mais, muitos assumem-se no dever de espancar-me na face que não tenho o direito de achar, fito-me perante a dor da cidade e sem o tal direito nada posso fazer-lhe se não olhá-la, olhá-la e calar-me.



e então, surgem as palavras que como forma de lágrimas pouco conseguem disfarçar os momentos de angustia/alegria que ao passar por um tempo que não presenciei fazem-me sentir estranho por um sentimento que nunca soube de onde veio.



na aldeia onde vi o primeiro mukixi, os mais velhos costumavam dizer frases difícil de entender o sentido, talvez porque nós os mais novos ainda estávamos no passado e já eles estavam no futuro, mas hoje, perante tudo isso a duvida mantém-se: então porquê que não evitaram?



mais o pior, será se num outro tal futuro que hoje almejo eu, não estará o Yami a deitar lágrimas silenciosas que sigam o caminho das palavras aqui escritas e a duvida ainda esteja presente: e eles, porquê que não evitaram?

7 comentários:

Phwo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Phwo disse...

Sabes, Salucombo, a primeira foto que tens aqui (o sobrado ao lado do Baleizão) foi a casa onde nasceu o meu pai e onde a minha avó(sua mãe) foi directora e professora da Escola do Grámio Africano) que também aí funcionava.
Durante um tempo namorei essa casa; queria-a para um centro de dança, para a sede da Companhia.
Depois vi tapumes e agora... parece que está à espera de ser abatida.
São as minhas memórias a desaparecer. Com a casa, uma parte da história da minha família desaparece também.
Às vezes odeio!

Anónimo disse...

mas um dia todas essas lindas "antigas" imagens vao desaparecer...ou duvidas??:(
infelizmente um dia será assim, Luanda na ânsia do progresso vai fazer desaparecer tudo o q é antigo, velho, a caír aos bocados..é o preço que vamos todos pagar, por esse tal de progreso, que no nosso país- subdesenvolvido- é pago por um preço bem caro!

Salucombo_Jr. disse...

é Phwo, quando diz que viu lá tapumes e agora parece que está à espera de ser abatida, é mesmo uma incógnita porque hoje chegamos ao ponto de não ter a certeza de ver tudo o que ontem ainda estava lá!


pois Anónimo, é o progresso, é o progresso.

Anónimo disse...

Tenho pena que o tempo se apague assim... Angola devia aprender com os erros de nações que se reconstruíram. às vezes não é limpando que se esquece é deixando para que nunca se esqueça.

E não te cales, por favor.


Ls

Anónimo disse...

Carlos Arruda de Menezes

Primeiramente quero te parabenizar pelo blog.

Caro jovem, gosto de sua postura, dizendo assim dessa maneira tão firme. Como seria bom se mais pessoas fossem assim.

Infelizmente os que detém o poder nas mãos, são como prostitutas, com suas falas doces e suas promessas, mas que só se interessam por dinheiro e lucro. São mercenários.
Eles não têm bons principios, são
enganadores.
Assim como as putas, eles só querem arrancar e acabar c/ tudo o que é bom.

Chega uma hora na vida das pessoas que elas precisam se manifestar e ocupar os seus lugares e fazer valer os seus direitos. Ficar em cima do muro, não vale.

Queria dizer mais. Quem sabe numa outra oportunidade.

Um grande abraço.

recicla@hotmail.com

Anónimo disse...

[p]New York rapper 50 Cent arrived to do bits of his early classics 隆陋 隆掳Wanksta,隆卤 [url=http://www.cheapbests4monster.co.uk]beats by dre[/url] 隆掳P . When TechRardar [url=http://www.beatsbydremonsters.co.uk]cheap beats[/url] asked if Daisy would be just in America, and if there are any plans for a global front, Rogers stated that, despite a mountain of technical and licensing issues, the plans was to go as global 隆掳as fast as possible隆卤 . If you have been investing in cheap headphones that [url=http://www.cheapbests4monster.co.uk]Beats By Dre[/url] do not deliver what is promised, it might be time to buy product which will give you comprehensive satisfaction . In my personal opinion, this limit doesn隆炉t damage the [url=http://www.beatsbydremonsters.co.uk]custom beats[/url] reputation of the name of Monster Beats . With 3G connectivity and a built [url=http://www.beatsbydremonsters.co.uk]cheap custom beats[/url] in digital camera, the handset utilizes the useful video calling feature, Three, T-mobile,beats studio, As for the first three iPhones, the iPhone 4 features a 3 . First, the music service that Beats acquired last summer, MOG, will serve as the foundation . You might once listen [url=http://www.cheapbests4monster.co.uk]beats by dre custom[/url] to some segments of 20th century music . Beats By [url=http://www.beatsbydremonsters.co.uk]custom beats by dre[/url] Dr Dre Studio Electroplating Headphones

Productive exactly the style are making the particular beats by dr dre headsets become more plus much more well-known.[/p]