quinta-feira, agosto 12, 2010

cá está um post que deveria ser gigante.

Eu acho que o Brasil e Portugal, com os outros países de língua portuguesa, têm de parar com essa coisa de ficar mudando as regras ortográficas. Eu acho que é uma coisa que não ajuda em nada. É uma perda de tempo. Cria confusão, inclusive dá prejuízos. Já imaginou o que vai acontecer? Colecções de livros vão ter que ser jogadas fora e reimpressas, para obedecer a uma nova ortografia porque uma ou duas pessoas resolveram mudar a maneira de escrever a língua. Isso é uma arbitrariedade. Quem é que outorgou a essas pessoas o direito de fazer isso? A língua é património do país, da população, não é propriedade de ninguém. Não pode haver uma entidade que decide mudar a língua de todo o mundo. Isso é um absurdo. É uma coisa precária, que cria confusões, porque é impossível você encontrar uma forma de colocar todos os países de língua portuguesa em que não se crie ambiguidade nenhuma. É um sonho vão. A ortografia tem de ser uma representação da linguagem falada. Então é uma bobagem. Uma perda de tempo.
Ferreira Gular no i

1 comentário:

Os Messias disse...

Caro Salucombo_Jr...

Não conseguiríamos dizer melhor!
Isso, do (des)acordo ortográfico, foi um dos maiores chorrilhos de disparates alguma vez passados a lei.
E estamos -pessoalmente- neste preciso momento a viver algumas consequencias disso, pois como recém-chegados ao Brasil, imigrantes que somos, de vez em quando ouve-se, em jeito de provocação:

(...)então mas agora não têm de escrever "corre_c_tamente"?(...)

Enfim...adiante.