segunda-feira, agosto 09, 2010

o dia em que a M passou a tratar o G como seu esposo

em Angola como em muitos países africanos, a festa de casamento é mais da menina do que do menino.

em Angola como em muitos países africanos, a festa de casamento é o culminar de uma serie de momentos, como o namoro, a apresentação do namorado aos pais da menina, o consentimento de namoro, o pedido que a família do menino faz a família da menina para que ela seja a sua futura esposa, e por fim, o casamento, que é o acto em que o pai orgulhoso faz a entrega da mão da sua menina ao rapaz que daí em diante será o esposo e o responsável para que nada falte aquela rapariga.

em Angola como em muitos países africanos, as gerações mais jovens já não se manifestam em actos tradicionalmente muito ricos, exactamente da mesma forma como se fazia antigamente.

em Angola como em muitos países africanos, as famílias preparam-se financeiramente com alguma antecedência para que num acto como é o casamento entre dois jovens, nada falte aos muitos convidados que vêem de todas as partes do país e por vezes do estrangeiro.

em Angola como em muitos países africanos, a celebração do casamento de um filho, irmão, primo, neto, sobrinho, genro ou amigo, é feita geralmente com muito entusiasmo e alegria.

em Angola como em muitos países africanos, a celebração do casamento, é o momento onde todos rezam, cantam, dançam, comem, brincam, riem, gritam, sem nunca esquecer de agradecer aos que já partiram o seu contributo pelos ensinamentos que deram a menina que hoje é a esposa, e ao rapaz que hoje é o marido.










1 comentário:

lita duarte disse...

Cenas de casamento.
Que maravilha!
Parece um filme.

Tens o dom para contar histórias.:)