domingo, janeiro 08, 2012

por vezes, temos uma vida excepcional e é preciso agradecer

hoje estive no Musee Regional D´Histoire Et D´Ethnographie e não sei se a vista que agora tenho em frente será a melhor para escrever este post. se por um lado penso que praia, corpos bronzeados, crianças brincado a beira mar é o típico programa do turista que adora postar as suas imagens no facebook, por outro, muito do que tenho na frente parece-se com alguma legitimidade com a história que ouvi da boca da simpática senhora que hoje me guiou durante duas horas na riquíssima visita que fiz ao museu.

talvez seja exagero de minha parte, mas é um tanto difícil para mim entender essas coisas... estou numa pequeno bar de um hotel que da de frente para o mar (felizmente aqui, conforme me informaram é ilegal os hotéis privatizarem as praias), e a maioria das pessoas que tenho como colegas de praia são franceses, poucos falam inglês ou outra língua... alias, por cá como em qualquer parte de França sinto sempre que é obrigatório saber falar francês como se existisse alguma obrigatoriedade!!! mas não é sobre isso que quero escrever, interessa-me falar sobre o facto de ter reparado que por cá as coisas boas parecem só serem para alguns, independentemente de estar numa ilha do Caribe... mas depois lembro-me sempre que estou em França e é ai que compreendo completamente aquilo que a Madame Sainte Agathe explicou-me hoje na visita guiada. foi uma conversa agradável e por vezes parecia que estava perante alguém que me falava de alguns excertos da história de Angola, fiz perguntas que dificilmente um jovem da minha idade nascido aqui fizesse com tanta frontalidade, mas isso não me surpreendeu porque é normal muitas vezes sentirmo-nos mais livres/atrevidos em casa dos outros.

mas como a vida não é apenas isso, parei de escrever por alguns instantes fui ver o por do sol como a maioria dos casais jovens que agora tinha ao meu lado, fiz muitas fotos, ouvi Adele que é o som ambiente do bar, pensei na saudade que sinto dos meus pais, filmei um lindíssimo por de sol e agora vou me banhar nesse mar que da para o lado do Caribe... 23h:03 em Luanda, 18h:03 por cá. por vezes temos uma vida singular, pena que seja apenas por excertos.

3 comentários:

Anónimo disse...

Por vezes somos tão desatentos que esquecemos de agradecer o quão previlegiados somos.A vida é bela e grandiosa...Por isso aproveita e vive ao maximo.Feliz 2012!!!AF

Naicoco disse...

Porque depois das 14h é dificil concentrar, em vez de estar a "produzir", vim emboramente visitar de novo o atelier..e tb vou ja embora pq nao quero q os colegas me vejam com uma lagrima no canto do olho.. é por isso que eu digo q este é o blog mais bonito de Angola!
aproveita o Caribe por mim..life is good, sometimes!

Naicoco*

Lwsinha Mc disse...

A beleza de desfrutar do que descreveste aqui, estar em contacto com os nossos sentimentos, ainda que saudosos, e conscientes da curiosa comparação com a Santa casinha/terrinha está em viver o momento e apreciar-se as nossas benção... Continuação de óptima estádia e momentos de descobertas pessoais e turisticas.