segunda-feira, maio 11, 2009

kiokos, esquecidos na ficção e na realidade!

Dia 5

na noite anterior ficamos a saber que o regresso seria adiado porque hoje não haveria voo. depois, fomos informados de que afinal nem amanha seria a partida porque continuava sem haver voo! no terceiro dia de espera do nosso avião, preferimos não desesperar e saímos para nos distrair. visitamos a igreja em momento de missa, fomos ao hospital municipal do Chitado recentemente inaugurado mas que está com problemas de água e fomos banhar ao rio Luachimo.

agora que escrevo, tenho a tv ligada a RTP África, a edição de Março da revista Volta ao Mundo (excelente artigo sobre o caribe colombiano), o DVD Vicky Cristina Barcelona, uma marmita com bombo frito e a paz, a paz que me entra pela janela.


Dia 6

não regressamos ontem, não regressamos hoje e não vamos regressar amanhã. será? espero que não.

enquanto isso, aproveitamos, regressamos ao Kamakenzo e comemos milho cozido, ouvimos historias, brincamos com as crianças e assistimos a dança dos mukixes.

é bom ser inocente. as crianças, "não" ligam nenhuma ao sofrimento, elas, querem mesmo é brincar, sorrir e correr mesmo que a sua volta a miséria diga-lhes olá. as crianças, são inteligentes, sabem dar a volta ao que os adultos bloqueiam. no Kamakenzo, as crianças correm por tudo e por nada, correm para o carro que tentam se maguelar (pendurar-se na traseira do carro), correm atrás da bola feita em pé de meia que rola pela terra encarnada, correm ao encontro do Q. que tenta organizar a fila para distribuir os kit kat que trouxemos, e correm para melhor posição porque acreditam que as imagens captadas pela minha HD são para aparecer na televisão.

agora, recebemos a informação que amanhã o regresso esta confirmado, os suspiros de alivio vêem acompanhados da vontade de continuarmos por muito mais tempo ali por baixo da mangueira do mais velho M., sentados na esteira a ouvir as doces historias da sua juventude.

2 comentários:

palavrasdevida disse...

Parabéns pelos posts.

Anónimo disse...

[p]New York rapper 50 Cent arrived to do bits of his early classics 隆陋 隆掳Wanksta,隆卤 [url=http://www.cheapbests4monster.co.uk]beats by dre[/url] 隆掳P . When TechRardar [url=http://www.beatsbydremonsters.co.uk]cheap beats[/url] asked if Daisy would be just in America, and if there are any plans for a global front, Rogers stated that, despite a mountain of technical and licensing issues, the plans was to go as global 隆掳as fast as possible隆卤 . If you have been investing in cheap headphones that [url=http://www.cheapbests4monster.co.uk]Beats By Dre[/url] do not deliver what is promised, it might be time to buy product which will give you comprehensive satisfaction . In my personal opinion, this limit doesn隆炉t damage the [url=http://www.beatsbydremonsters.co.uk]custom beats[/url] reputation of the name of Monster Beats . With 3G connectivity and a built [url=http://www.beatsbydremonsters.co.uk]cheap custom beats[/url] in digital camera, the handset utilizes the useful video calling feature, Three, T-mobile,beats studio, As for the first three iPhones, the iPhone 4 features a 3 . First, the music service that Beats acquired last summer, MOG, will serve as the foundation . You might once listen [url=http://www.cheapbests4monster.co.uk]beats by dre custom[/url] to some segments of 20th century music . Beats By [url=http://www.beatsbydremonsters.co.uk]custom beats by dre[/url] Dr Dre Studio Electroplating Headphones

Productive exactly the style are making the particular beats by dr dre headsets become more plus much more well-known.[/p]