terça-feira, janeiro 22, 2008

nunca espero encontrar as palavras.
por vezes espero que algumas se cruzam nas ruas vazias e silenciosas dos meus pensamentos. o momento em que com elas me cruzo, torna-se quase sempre um instante em que a ansiedade domina a minha vontade de descarrega-las em papel branco timbrado com pontos negros naquele enorme branco.

palavras,
nada nos dizem mas tudo nos dão.

4 comentários:

Anónimo disse...

muito profundo. gostei!!
parabéns!!

Pacheco

paradoxosdoedu.blogspot.com
passa por mim la

um abraço

Renata Gaucha - Malta! disse...

Pois é com essas mesmas palavras que nada nos dizem, mas muito nos dão que venho aqui te dizer que sinto muito a tua falta, que te desejo apenas o que há de melhor nesse mundo e que mesmo te conhecendo tão pouco, te amo muito! Afinal de contas o amor é feito para dividir com quem faz por merecer. Goy, tu sempre vai morar no meu coração, viu Angola?
Beijos dessa gaúcha que MORRE DE SAUDADES.

luana disse...

Palavras, não são só palavras.
Elas são sentimentos e sentimentos são momentos...
Estado sim e estado não.
Mas há o insondável.
Dificil de ser revelado.

Paradoxo disse...

Palavras são silencios envoltos nos gritos mudos de qualquer poema que nao sei tocar...

abraços